Quem somos..

HISTÓRICO:

O trabalho de teatro na Igreja Batista Palavra Viva teve início em 01 de outubro de 1998, pelas mãos dos amados irmãos: Almir Osni Simões, Anderson Cristiano Simões, Edgar Paiva Junior, Paula da Silveira Silva e Rozilda da Silva, que apresentaram a 1ª. peça: “Escravo resgatado” e no dia 30 de janeiro de 1999 este trabalho recebeu um nome: Grupo de Teatro VIVART.

A partir de 13 de novembro de 1999, o Grupo foi consagrado a Ministério, se tornando assim Ministério de Teatro Vivart, e nesse período já contávamos com a pequena experiência de 10 anos de direção de peças teatrais da irmã Márcia de Liz Moraes, a criatividade do Carlos Eduardo Sousa Goulart e o grande figurinista, chileno José (rroçé). Com a sua ampla experiência irmã Márcia em pouco tempo assumiu a Liderança do Ministério e a cada chegada de novos irmãos solidificava-se mais o Ministério.

No dia 23 dezembro de 1999, foi apresentada a peça “Nascimento de Jesus”, na qual contávamos com 18 componentes, foi quando, eu que vos relata, Valmar ROMEU Martins, entrei.

Em 18 de abril de 2000, fizemos a maior peça já apresentada na nossa Igreja: “Morte e ressurreição de Jesus”. Foi um mega-evento, com aproximadamente 70 pessoas envolvidas direta e indiretamente. Os espectadores foram “transportados” para a época do acontecimento. Que maravilha! Glória a Deus!

No ano de 2001, Luciano José Silva assumiu a Liderança do Ministério,

Em julho de 2002, irmã Jociane Medeiros de Souza, assumiu a liderança e permaneceu até o dia 10 de abril de 2004.

Neste período o antigo Ministério Vivart assumiu o nome Teatro Palavra Viva.

No dia 11 de abril de 2004, Edgar Paiva Junior, assumiu a liderança do Teatro e permaneceu até o dia 26 de fevereiro de 2005, quando foi passada a liderança para Adilson Galego Junior que permaneceu até junho de 2006.

No dia 12 de maio de 2007, Valmar ROMEU Martins e LUCIANA da Silva Martins assumiram a liderança do Teatro e nesta mesma data o Teatro alterou o nome para: VivarT - Teatro Cristão Palavra Viva.

MISSÃO:
Levar o Evangelho a toda criatura, facilitando o entendimento da Palavra de Deus através do uso das artes cênicas, buscando incessantemente a eficácia no processo de evangelizar.

VISÃO:
Ser referência nacional de Teatro Gospel e Missionários Internacional de Teatro Gospel.

ESSÊNCIA:
O grupo busca como essência e fundamento a oração e a cobertura espiritual para que acima de tudo, tenha “óleo” em nossas vidas e em cada apresentação.

SLOGAN: "ao VIVO com arte VIVA"

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

TEATRO CRISTÃO NÃO É PALHAÇADA


   Apesar dos atores normalmente se apresentarem com maquiagem de clown (palhaço), o teatro cristão é coisa séria. A maquiagem só é usada para distinguir os personagens, ou como um estratagema a mais para chamar a atenção do público para o perfil daquele personagem em questão, para sua particularidade e o que ele representa nas entrelinhas do texto.
   Mesmo nos atos mais cômicos, apresentados geralmente ao ar livre, em praças, praias e outras comunidades, a mensagem da cruz sempre estará embutida subliminarmente, como tema central da encenação. Cristo é, e deve ser sempre, o centro de toda a apresentação gospel, pois é com Ele, por Ele e para Ele que vivemos.
   O cuidado que devemos ter com tudo o que é feito para a glória de Deus está também intrínseco no teatro cristão. Deve-se ter muito cuidado com o personagem e o ator. Acabou a peça, acabou o personagem. Se não houver tempo ou lugar para retirar a maquiagem, então deve haver uma capa ou outra roupa de fácil manuseio e que possa ser vestida sobre as roupas de cena, para evitar brincadeiras e distorções da mensagem por parte da platéia, que na maioria das vezes não é composta de pessoas convertidas ao evangelho.
   Devemos lembrar sempre que tudo o que usamos em cena é consagrado a Cristo. Não cabem brincadeiras fora de cena com objetos e roupas usadas no altar. O altar é lugar santo, não é palco. Mesmo ao ar livre, no momento em que estamos encenando, aquele espaço não é palco, é um altar construído no deserto, suas pedrinhas devem estar em ordem, para que desça fogo do céu a queime o sacrifício. Em outras palavras: representar em teatro cristão é cultuar a Deus e evangelizar os povos. Não é lugar para artistas, é lugar para adoradores. É lugar para gente apaixonada pela mensagem da cruz, gente que queira investir tempo em vidas e não em fama repentina e passageira.
   Por tudo isso, podemos afirmar mais uma vez: Teatro cristão não é palhaçada! É trabalho sério, apesar de toda a descontração de algumas peças, o que acontece ali é uma batalha espiritual das mais renhidas, e o poder das trevas nunca deve ser substimado, sob pena de sofrermos na pele o preço pela nossa negligência.
   Aqui as críticas de arte tem pouco valor; este é um terreno onde a unção tem um peso excelente de glória, e só através dela (da unção divina) é que conseguiremos atingir o objetivo principal, que é o coração do pecador.
   Se você tem chamada para ganhar as nações, venha conosco. Vamos começar pelas ruas, praças e bairros de nossa cidade!
Se fizermos isso com amor, com certeza Deus nos presenteará com vôos muito mais altos!
   Pense nisso! Deus abençoe a todos!

2 comentários:

  1. Ildomar dos Santos martins20 de setembro de 2011 16:33

    Bom é louvar ao senhor com a arte, com talento, com tudo o que Deus nos presentio...

    ResponderExcluir
  2. Servir a Deus com as artes

    ResponderExcluir

OBRIGADO PELA VISITA!
SEU COMENTÁRIO É IMPORTANTE PARA NÓS! DEUS TE ABENÇOE!